Guia Definitivo: Madeira, Alumínio ou PVC – Qual Material Escolher para suas Esquadrias?

Na hora de definir o material para as esquadrias, aspectos como estética, conforto termoacústico, segurança e durabilidade devem ser minuciosamente ponderados. A arquiteta Carmen Calixto, comenta que “As de madeira têm um efeito estético muito bonito, mas elas são mais pesadas, não vedam tão bem e necessitam de manutenção periódica. As de alumínio e PVC são as mais usadas, atualmente, devido à vedação e leveza.”

Segundo Danilo Delmaschio, especialista em obras e reformas d’ O empreiteiro, a escolha do material muitas vezes se relaciona com o gosto e a concepção do projeto, mas a condição climática do local é determinante. Por exemplo, para locais próximos ao litoral, ele recomenda o uso de PVC devido à sua resistência à maresia.

Robson Campos, engenheiro e gerente técnico da Associação Brasileira das Indústrias de Portas e Janelas Padronizadas (ABRAeSP), ressalta que as esquadrias, independentemente do material, devem atender às normas técnicas, incluindo a ABNT NBR 10821:2017.

A segurança também é uma consideração essencial. Certifique-se de verificar o atendimento às normas por meio do selo do Inmetro, pois produtos de baixa qualidade podem afetar o desempenho estrutural, a habitabilidade, o desempenho acústico, lumínico e térmico, e a sustentabilidade da construção.

Compare as principais características dos três materiais em destaque:

Madeira: Conhecida por sua versatilidade, a madeira permite personalização e montagem adequada às medidas desejadas. No entanto, é suscetível a danos devido às condições climáticas.

Alumínio: Oferece facilidade na montagem e durabilidade, pois não enferruja. Possui uma variedade de modelos de perfis e acabamentos.

PVC: Possui alta qualidade em vedação, isolamento térmico e acústico, durabilidade e resistência. No entanto, o custo é um pouco mais alto.

Para as grandes aberturas, Carmen prefere as esquadrias de PVC ou alumínio devido à sua leveza e facilidade de manuseio. Considerando os custos, Delmaschio ressalta que, embora a madeira seja mais acessível, a durabilidade e a manutenção devem ser cuidadosamente avaliadas, pois economizar na compra pode não compensar a longo prazo.

Em relação à tendência de usar vidro temperado sem esquadrias, Carmen aconselha sua aplicação em aberturas internas, enquanto para aberturas externas como janelas e portas, a utilização de esquadrias é fundamental para vedação eficaz.

Portanto, a escolha do material das esquadrias deve ser um processo cuidadoso, levando em consideração as necessidades específicas do projeto, o clima local e as regulamentações de segurança. Garanta que suas portas e janelas protejam seu patrimônio e sua família, cumprindo as normas técnicas exigidas.

Confira a galeria completa:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima